maio 2015

A decisão mais difícil que já tomei

Eu já quis ser tanta coisa na vida…. Já pensei em ser juíza, escritora, promotora, médica, diplomata, engenheira, química, farmacêutica, jornalista, ginasta, empresária, cozinheira, professora…

Eu fui daquelas que, no momento do vestibular, sofreu horrores por ter que escolher apenas um curso. Sério isso? Um só? Eu tenho que definir hoje, agora, com 17 anos, quem eu quero ser pelo resto da minha vida? (Em uma representação dramática desse momento, consigo até ouvir o eco ao término da minha frase: “vida… vida…. vida…”).

Depois de mais madura descobri que o que eu queria ser de verdade, pelo resto da minha vida, era apenas ser eu mesma. E que “eu mesma” era algo que não cabia em nenhum rótulo, nenhum curso superior, muito menos em uma palavra a ser respondida em um formulário no campo destinado a “profissão”.

Eu mesma era algo muito maior.

Acho engraçado como é possível comprimir o infinito para fazê-lo caber dentro de duas pequenas letrinhas: EU.

Ser eu mesma era ser infinita.

Não tinha uma decisão mais fácil, Carolina? Por que não advogada? Por que não juíza, para realizar o sonho da sua mãe? Tinha que querer ser você mesma, né? Só para contrariar, aposto.

Não. Não foi pra contrariar ninguém, mas é que depois de uma vida inteira tentando agradar, ainda me faltava algo. Na verdade, ainda me faltava tudo. Ainda me faltava um sentido para viver. Ainda faltava sentir que eu pertencia ao mundo, que eu era alguém de verdade e não só mais um produto do meio.

Olha, se eu disser que foi fácil, estarei mentindo descaradamente para você, e você sabe que não sou dessas, né? Foi difícil, foi muito difícil.

Sem sombra de dúvidas não há nada mais trabalhoso do que ser você mesmo em um mundo que quer que você seja qualquer outra coisa, menos autêntico.

De repente eu percebi que não fazia ideia do que ser eu mesma significava. Em que ponto da minha vida eu abandonei a minha essência para corresponder às expectativas dos outros? Talvez com dois anos de idade. Ou será que terá sido com menos ainda?

De todas as decisões que tomei, qual delas partiu verdadeiramente de mim e qual delas veio sei lá de onde e sei lá pra quê?

Deu pra perceber o tamanho da encrenca, né?

Mas também preciso confessar que, apesar de muito difícil, nunca vivi nada mais mágico em toda minha vida. Eu renascia a cada dia, me deslumbrava a cada nova descoberta e vi minha vida ser tomada pelo encantamento de uma criança que se depara com o novo a todo momento.

Eu tinha um mundo de possibilidades bem ali, dentro de mim.

Descobri, também, que essa jornada nunca terá fim, porque viver é um eterno conhecer-se. E isso, ao invés de me desanimar, me revigora ainda mais, pois sei que aquele encantamento infantil, enquanto eu viver, fará meu coração vibrar e bater mais forte a cada nova descoberta desse mundo novo chamado EU!

Oi, eu sou a Carol, nem médica, nem juíza, nem advogada, nem escritora, nem mesmo Coach, simplesmente Eu Mesma!

E você? Sabe quem você é de verdade? Tá a fim de descobrir? Conta pra mim! Deixe um comentário aqui embaixo ou mande um e-mail para carol@entaovemcomigo.com.br Se você quiser mesmo, eu posso te ajudar a se encontrar!

O que fazer com os sentimentos negativos?

Você com uma frequência quase que diária tem pensamentos e sentimentos negativos, não é mesmo?

Olha, se você soltou um sonoro NÃÃÃÃOOO!!! em resposta a essa pergunta, das duas uma: ou você está mentindo (para si mesmo) ou não é um ser humano, e quero aproveitar para transmitir minhas saudações aos seus companheiros de galáxia!

Agora, brincadeiras à parte, se você é de carne e osso e, assim como eu, pretende sair deste mundo melhor do que entrou, então você tem sim vários pensamentos e sentimentos negativos ao longo do dia e, apesar de não saber muito bem o que fazer com eles, está em busca de meios para lidar com tudo isso.

Tenho certeza que muita gente já te disse para deixar esse medo pra lá, ou esquecer a sua dor, passar por cima da sua tristeza ou ignorar a sua inveja, e tenho certeza também que isso não resolveu de verdade o problema, senão você não estaria lendo esse texto.

Antes de mais nada, eu quero te dizer que é ok ter pensamentos e sentimentos negativos, sim! Na verdade, isso é até uma coisa boa! (Oi?) Sim, e eu já te explico o porquê. O que não faz nenhum bem é você acreditar e se entregar a esse tipo de situação.

Então vamos tirar essa interrogação do seu rosto, porque vou te explicar tim tim por tim tim o que eu falei ali em cima.

Os nossos sentimentos/pensamentos negativos estão ali para nos dizer alguma coisa. E nós precisamos parar para escutá-los.

Nossa mente consciente – as coisas que temos conhecimento racional, as lembranças, os pensamentos – é apenas a pontinha do iceberg, aquele pedacinho que podemos perceber e identificar de algo que, na verdade, é infinitamente maior.

A parte do iceberg, de gigantescas proporções e que fica submersa, fora do alcance da nossa vista, é o nosso inconsciente, e é ali que quase tudo acontece em nossa vida.

Todas as nossas memórias, pensamentos, sentimentos, crenças e mais uma pá de coisa que nos influencia diária e diretamente, mas que não conseguimos nos lembrar, fica junta e misturada nesse local obscuro e desconhecido que é o nosso inconsciente.

E sabe o que eu disse sobre ele influenciar diária e diretamente nossa vida? Então, se você parar para se observar, será capaz de identificar essa influência e trazer para o seu consciente aquelas coisas que ficam aprontando todas no escurinho do desconhecido.

Quanto você traz para a sua mente consciente as demandas do seu inconsciente, você consegue dialogar com elas, entendê-las e, claro, resolvê-las de uma vez por todas tornando-se livre de verdade e para sempre!

E onde entram os pensamentos/sentimentos negativos nisso tudo? Eles carregam uma baita mensagem do seu inconsciente, sobre as razões para que você ainda se sinta tão mal, e te entregam de bandeja a verdadeira causa do seu sofrimento.

Mas como lidar com eles? Bom, já deu pra entender que ignorá-los ou passar por cima deles só vai voltar com a sujeira para debaixo do tapete e atrasar o seu desenvolvimento pessoal, né?

Quando você se perceber tomado por alguma sensação negativa, convide-a para entrar e preste atenção no que ela está tentando te dizer. Liberte o Sherlock Holmes que há dentro de você e comece a investigar aquele medo, aquela inveja ou aquela raiva de queimar o estômago.

Comece a se questionar, sem nenhum tipo de julgamento, por que você está pensando ou se sentindo daquela maneira? O que tem por trás disso tudo?

E a cada investigação você se aproxima mais da verdadeira razão da sua dor e dá mais um passo em direção à sua liberdade e leveza!

Ah, e não se esqueça de tomar nota de tudo e fazer os seus registros por escrito, como um bom detetive, para poder analisar e reanalisar tudo depois!

Quer viver sem o peso do medo, da culpa e da dor?

Então, vem comigo!

Se você quer receber conteúdo exclusivo toda semana e ainda não assinou a newsletter do Então, corra para cadastrar seu e-mail aqui do lado!

Você tem muitos pensamentos ruins a respeito de si mesmo? Já pensou em fazer coaching de autoestima e começar a cultivar o amor-próprio dentro de você de uma forma bem especial? Então mande um e-mail para contato@entaovemcomigo.com.br, pra gente conversar mais sobre isso!

E não se esqueça, a conversa continua aqui embaixo, então deixe seu comentário!

O dia em que mundo ficou mais colorido

O mundo está mais leve. O mundo está mais colorido. As pessoas, mais sorridentes. E as prateleiras, onde antes ficavam as caixas de lápis de cor, agora estão vazias.

Isso porque uma pessoa, em um lindo momento de inspiração, resolveu dar ao mundo autorização para colorir como criança novamente.

Ela recheou páginas e mais páginas de um livro com figuras em branco e disse: “Ei, vem aqui colorir comigo! Está tudo bem, todos os outros estão fazendo isso também!”. Um livro de colorir para adultos, uma terapia antiestresse.

E o que antes seria visto como uma atividade infantil passou a ser socialmente aceitável. As pessoas, antes sérias e carrancudas, passaram a se permitir e serem mais leves e coloridas.

E se alguém te autorizasse a sonhar novamente como criança? Se alguém olhasse no fundo dos seus olhos e dissesse para você correr livremente, pelo simples prazer de sentir o vento batendo no seu rosto e se perceber voando sem tirar os pés do chão? E se dissessem para você deitar na grama verde e deixar sua imaginação falar mais alto, fazendo com que as nuvens criem vida diante dos seus olhos, formando os mais lindos desenhos no céu?

Pois hoje, neste momento, eu olho nos seus olhos e sussurro em seus ouvidos que você pode fazer tudo isso! Eu brado aos quatro cantos do mundo que você pode e deve deixar vir à tona a sua essência, linda, leve, pura e sonhadora!

Eu te autorizo a voltar a ser criança novamente e te perdoo por ter deixado adormecer a magia dos sonhos em seu coração. Sim, eu entendo você! Eu sei que a vida foi te conduzindo de uma maneira tão confusa que você nem soube como reagir! Eu entendo que você fez o melhor que pôde para ser a melhor pessoa possível, a melhor mãe, pai, amiga, professora, chefe, filha, esposa, marido e todos os papéis que você se viu obrigado a assumir.

Eu reconheço e admiro o seu esforço! Mas o que eu quero te dizer é que o mundo precisa de você. Não uma versão super-herói de você, o que ele precisa é de mais da sua essência e menos de quem você pensa que deve ser.

Simplesmente seja! Seja livre, seja leve, seja feliz, seja colorido! E conte comigo! Porque não importa o quão sozinho você possa se sentir, eu sempre estarei ao seu lado, sempre estarei te apoiando e te dando autorização e liberdade para ser tudo o que você sempre quis e merece ser!

Então, vem comigo!