Quando você se torna consciente, a mágica acontece!

É no momento em que você acorda, quando você olha para os lados e percebe que quem dá as cartas é você, que quem está na dianteira da sua vida é você mesmo, é aí que a mágica acontece!

Quando você abre os olhos para a vida e começa a perceber que ela é o que você quer que ela seja, é este o momento da libertação.

Você tira o poder das mãos de quem quer que seja e o devolve para onde nunca deveria ter saído: para dentro de você.

E naquele segundo mágico, libertador, transformador, você dá início à história da sua vida. E, adivinhe? Ela será do jeitinho que você quiser! Terá o enredo, o cenário, as personagens e as cores que você escolher e, claro, você é o protagonista! Você e ninguém mais.

Os outros? Eles já não decidem mais por você, eles não têm mais o poder de escolher ou fazer nada, eles não te influenciam mais.

Claro que você terá companhias! Mas somente aquelas que você convidar para entrar, as pessoas mais iluminadas, alegres, inspiradoras, sonhadores como você, que, muito longe de quererem te controlar, unem-se a você pelos mais genuínos e singelos sentimentos. Só quem queira se contagiar com a sua luz, ao invés de ofuscar o seu brilho!

Sim, você nasceu para brilhar, para iluminar e enriquecer esse mundo! Pode aposentar essa capa velha que você colocava todos os dias para se esconder, agora é a hora de se mostrar. Presentear o mundo com a versão mais linda e especial de você, a verdadeira, sem filtros ou qualquer tipo de bloqueio!

Agora você está no comando e não tem mais nada a temer!

E aí, tá esperando o que pra começar a escrever a sua história?

Então, vem comigo!

Aperte o botão

Pra que desprender tanta energia tentando agradar todo mundo? 

Você fica aí, engolindo sapo, fazendo o que não quer fazer, agindo de uma maneira com a qual não concorda, porque tem medo de desagradar? Então deixa eu te contar uma coisa: Não importa o que você faça, você vai desagradar!

Essa é uma verdade daquelas que dói? Não, senhor, é uma do tipo que liberta!

Qualquer coisa que você fizer nesse mundo, você estará desagradando alguém. Então por que se importar?

Sempre que você tomar uma atitude, fazer ou deixar de fazer tal coisa, usar essa ou aquela roupa, cortar ou não cortar o cabelo, sempre vai haver alguém discordando de você.

Nem todo mundo vai curtir as mesmas coisas, nem todo mundo vai ter o mesmo gosto, a mesma filosofia de vida, a mesma religião, a mesma bagagem cultural, a mesma maturidade emocional. Isso não é um problema do mundo. Ao contrário, é uma de suas belezas, pois é justamente essa diversidade que faz com que viver seja uma experiência tão interessante e enriquecedora!

Então, se não existe um padrão, onde mesmo você pretende se encaixar? Se a regra é a diversidade, como você poderá agradar, com uma única atitude, gregos e troianos? Não dá!!!

E o pior é que, enquanto você fica aí, nessa corrida maluca, sem saber nem onde mirar, o tempo está passando e você nunca está fazendo o que quer de verdade, nem obtendo a tão desejada aprovação! Ou seja, você está sempre perdendo.

Quantas vezes você já deixou de fazer alguma coisa que queria muito, porque tinha medo do que as pessoas iam pensar? Quantas vezes você já fez alguma coisa que não queria, porque seus amigos/pais/familiares falaram que era aquilo que deveria ser feito? 

Ao deixar de ser espontâneo e genuíno, por medo da reação das outras pessoas, você nunca estará vivendo sua vida por inteiro, além de não atingir seu objetivo, pois, como já deu pra perceber, sempre haverá alguém achando mil coisas a seu respeito!

É agora que vem algo para se pensar: As pessoas de fato bem resolvidas estão preocupadas demais em serem felizes para perderem seu precioso tempo te julgando! Elas vão achar o máximo ver que você, assim como elas, decidiu viver sua vida por completo e que não dá a menor bola se isso está ou não incomodando alguém! Mesmo que elas não compartilhem o mesmo gosto seu, vão te respeitar e admirar por isso!

Aqueles que correm para te apontar o dedo quando veem você fazendo alguma coisa com a qual não concordam, por outro lado, são pessoas que ainda não tiveram a capacidade de se aceitarem e preferem berrar com o mundo a buscarem a paz em si mesmos.

E eu te pergunto, por que cargas d’água a aprovação de pessoas mal resolvidas e em sofrimento é tão importante para você? Ainda mais sabendo que você não conseguirá unanimidade nunca? O que você ganha com isso, além de derrota e frustração?

A vida é uma oportunidade muito preciosa para você desperdiçar fazendo coisas que não quer, deixando de agir como deseja e nunca sendo você mesmo por completo! Aperta logo o botão do dane-se e vai ser feliz! 

Os “odiadores” odiarão, os mal resolvidos reclamarão. Mas, quem liga? Eu não! Então, vem comigo!

Como seria?

Como seria a minha identidade se eu parasse de me comparar com o outro para descobrir quem sou? Como seria o meu interior se eu parasse de buscar do lado de fora formas de preencher o vazio que eu mesmo criei?

Como seria a minha autoestima se eu não precisasse do outro para me sentir bem? Como seria a minha autoconfiança se eu não precisasse mais de reconhecimento para me sentir capaz? E se o único reconhecimento de que eu precisasse fosse o meu próprio?

Como conseguir ouvir o som que sai daqui de dentro, se só o que eu faço é me perder no ensurdecer dos gritos que ecoam lá fora?

E se eu parasse para me escutar? E se eu parasse para me enxergar? E se eu parasse para me amar?

Como seria a minha vida se eu resolvesse prestar mais atenção em tudo o que eu tenho para me dizer? Como seriam minhas falas se eu só dissesse o que sai da minha boca, ao invés de preenchê-la com palavras que eu busco lá fora?

Como seria o meu coração se dentro dele só habitassem os sentimentos que eu tenho em mim? Como seria a minha realidade se eu me respeitasse mais?

Como seriam os meus relacionamentos se eu só os vivesse depois de estar inteiro? Como seria a minha realização pessoal se eu compreendesse quais são as minhas necessidades?

Como seria a minha rotina se eu soubesse exatamente o que eu quero? Como seria a minha vida material se eu só buscasse ter depois de ser?

Como seria a paz mundial se eu primeiro trabalhasse a minha paz interior?

Por que buscar em qualquer outro lugar as respostas que sempre estiveram e sempre estarão dentro de mim?

Por uma vida autoconsciente. Então, vem comigo!

Vamos conversar mais? Deixe um comentário ou mande um email para carol@entaovemcomigo.com.br

Certezas incertas

Tem horas que a gente precisa desapegar. Deixar o velho seguir o seu caminho, abrindo espaço para o novo encher a nossa vida e nos surpreender a cada dia com seus encantos.

Sei que você já me ouviu falando sobre isso por aqui e, olha, vai ouvir muito ainda.

O apego é uma faceta do medo. O medo do novo, do desconhecido. Medo de não conseguir mudar a nossa vida. Medo das coisas darem errado. Medo de quebrar a cara. Medo de não conhecer ninguém melhor…

Medo. Medo. Medo. Que, como um veneno, vai nos paralisando, nos imobilizando. De repente, vivemos nossa própria cena de filme de terror. Estamos presos em um corpo que não é o nosso, vivendo uma vida que não tem nada a ver com a gente e da qual simplesmente não conseguimos sair. Estamos fadados à angústia eterna de não conseguirmos gritar ou nos mexer, enquanto, do lado de fora, a vida calmamente segue seu ritmo, como se nada estivesse acontecendo.

Mas, por que vivemos assim? Por que escolhemos viver assim?

É porque temos certeza de que não há outro jeito possível. Certeza de que a dor da tentativa e do fracasso certeiro será demasiado forte. Temos certeza de que, se cairmos, não conseguiremos nos reerguer.

Sim, certezas. Certezas e mais certezas que atolam a nossa mente e sufocam a nossa alma. Certezas que, na maioria das vezes, nem sabemos porque existem. Elas já estavam por aqui antes mesmo de virmos ao mundo. Herdamos e compartilhamos um monte de certezas que não somos capazes, sequer, de explicar porque elas estão certas.

Olha, é chegada a hora de desapegar. Desapegar dessas certezas absurdas, arraigadas em sua vida, em seu inconsciente e que insistem em agir como se fossem verdades absolutas.

É hora de construir certezas novas. Certezas que, como boas certezas que são, sabem que nenhuma certeza é absoluta. Que o mundo muda a cada dia, que nós mudamos com ele e, se tudo muda, elas também mudarão.

Permita-se viver em liberdade! Permita-se conhecer o mundo, experimentar as coisas. Permita-se construir a sua própria realidade, saborear intensa e calmamente a sua vivência, com todas as maravilhas que ela te proporcionará!

Não aceite que essas velhas certezas limitantes tentem te impedir. Liberte-se delas. Liberte-se de tudo que lhe diga que não é possível, de tudo que lhe sugira que não vale a pena!

Desconstrua suas certezas. Construa a sua liberdade.

Então, vem comigo!

P.S.: Ajude-me a produzir o melhor conteúdo para você! Diga-me o que falta para você conquistar a vida dos seus sonhos. Eu quero te ajudar. Eu vou te ajudar! Responde aí, é rapidinho e você nem precisa se identificar.

Tudo ou nada

O que você fez nos últimos 15 minutos? Nada? Eu, como não pude ir à academia hoje e havia me comprometido a me exercitar diariamente, passei os últimos 15 minutos pulando corda.

“Mas 15 minutos não é nada!!”

Não, nada é nada, 15 minutos são 15 minutos a mais do que nada.

Nada era exatamente o que eu faria nos últimos 15 minutos se tivesse dado ouvidos a esse pensamento.

15 minutos, ao final de uma semana, é 1 hora e 15 minutos. Ainda te parece nada?

Além disso, nesses últimos 15 minutos eu provei pra mim mesma que, quando eu estou comprometida com alguma coisa, nada pode me parar, nem mesmo o pensamento de que aquilo não vale nada.

Nos últimos 15 minutos eu me senti poderosa, determinada, vencedora. Eu me senti dona da minha vida, dona da minha vontade e dessa força imensa que tem aqui dentro de mim e que me diz que não há nada nesse mundo capaz de me impedir de conquistar meus objetivos!

E isso, pra mim, é TUDO!!!

E com você, é tudo ou nada?

Então, vem comigo!

(me conta o que você queria ter feito nos últimos 15 minutos? Deixe um comentário, ou mande um email para carol@entaovemcomigo.com.br)

Você sabe se comunicar?

Tá, eu consigo até ver a sua cara de interrogação daqui, pensando “Que tipo de pergunta é essa? Eu me comunico desde que não era mais um bebê de colo!”.

Sim, eu sei disso. Mas, antes de explicar o porquê dessa pergunta eu quero te contar uma história.

Um casal de velhinhos comemorava os 75 anos de casamento e, sempre que alguém os perguntava qual o segredo para uma união tão duradoura, a resposta era sempre a mesma: é a pontinha do pão.

Diante da cara de estranhamento de quem perguntava, o velhinho se afastava da esposa e explicava “Eu adoro a pontinha do pão! Para mim é a melhor parte, mas há 75 anos eu a dou para minha amada, para agradá-la.”.

Logo, logo, quando o marido se distraía, a velhinha se aproximava e dizia: “O segredo é a pontinha do pão. Eu odeio a pontinha do pão, mas há 75 anos eu a recebo do meu esposo e a como, para não desagradar o meu amado!”.

Pois é. Essa história me foi contada como sendo um lindo e exemplar caso de amor. Mas, será mesmo? Olha que vida horrível desses dois, há 75 anos fazendo algo que não gostam, só porque não foram capazes de expressar de forma clara as suas preferências?

Já imaginou como tudo poderia ter sido diferente? Eles poderiam ter vivido uma vida inteirinha satisfeitos, cada um comendo o que gostava.

Será que eles sabem se comunicar?

E você, sabe? Ao conversar com alguém você consegue deixar claro o que você espera dele? Quando pede para outra pessoa fazer uma tarefa, você explica o que e como quer que seja feito? Ou acha que é tão óbvio que não precisa ser dito, ou que os outros deveriam se esforçar mais para te entender?

Se você se inclinou para a última resposta, então você deve estar bastante familiarizado com uma coisinha chata chamada frustração!

A frustração acontece exatamente aí, quando não conseguimos deixar claro para o outro o que esperamos dele, e as coisas não acontecem do jeito como queríamos, só porque ele não foi capaz de adivinhar!

Quantas vezes você se aborreceu por causa disso? Por quantas vezes já não engoliu um sapo, porque não disse que uma situação te incomodava, que você não gostou de alguma coisa ou não recebeu o que você queria?

Já pensou como seria maravilhoso nunca mais sentir isso e receber sempre exatamente o que você espera do outro? Não seria legal não ter mais problemas de relacionamento por causa disso, não brigar com o namorado(a) que não te tratou como você gostaria, ou não ficar irritado com a sua equipe de trabalho porque a tarefa não foi executada da maneira esperada?

Você pode ter tudo isso! Você pode nunca mais se frustrar com as pessoas por esperar demais! O que você precisa fazer? Só dizer com clareza o que você quer! Simples assim!

O poder de transformar a sua vida, mais uma vez, está em suas mãos! E você pode começar a usá-lo imediatamente, pois só depende de você!

Quer uma vida com mais clareza e menos frustração? Então, vem comigo!

Que tal começar agora mesmo? Diz aí o que você espera desse espaço, o que procura quando vem aqui, para que eu possa te entregar o conteúdo que você quer, da melhor maneira possível! 😉

Como obter o melhor da vida

“Onde quer que você vá, vá com todo o coração.” – Confúcio

Essa frase inspiradora aí de cima entrou na minha vida no meio de um biscoitinho da sorte, daqueles de restaurante chinês. Eu não tenho culpa se o Universo às vezes escolhe meios, hum, peculiares para nos passar seus ensinamentos.

Aquele biscoitinho teve a capacidade de mudar a minha maneira de agir. No dia em que eu o quebrei, o “de qualquer jeito” saiu da minha vida para nunca mais voltar.

Ele me fez perceber que eu tinha que viver inteira e por inteiro! Não importava para onde eu fosse ou o que quer que eu tivesse que fazer, ali eu colocaria a minha alma, o meu coração, eu daria sempre o meu melhor!

Às vezes, no meu dia a dia, tenho que fazer umas tarefas das quais não gosto, ou que acho bobas, irrelevantes, enfim, um desperdício do meu tempo. Vou lá correndo e faço de qualquer jeito mesmo (é só uma bobagem, ora bolas!) pra ficar livre daquilo rápido. Certo? Péééénnnn! Ih, não tinha como estar mais errado!

Em primeiro lugar, temos que nos desfazer dessa visão equivocada de que existem tarefas bobas ou irrelevantes nesse mundo. Nada é menos importante, sabe por quê? Porque tudo está conectado! É como se o mundo fosse uma grande cadeia, em que todas as coisas são interligadas e interdependentes. Assim, se há uma falha na base da cadeia (a tarefa “boba”), todos os outros elos serão prejudicados porque foram afetados, de alguma maneira, por aquela falha ocorrida lá atrás.

Logo, aquele ato, isoladamente considerado, pode até te parecer bobo, mas, quando você se afasta um pouco e vê a vida por uma outra perspectiva, quando desenvolve uma visão holística da coisa, você percebe que aquele ato inicial talvez seja o mais importante, porque dele dependerão todos os outros.

Só olhar por esse lado já nos faz repensar nosso comportamento, certo? Pois espere que tem mais.

Tem outra coisa muito importante (e já te adianto que é nesse calo que o sapato aperta): como esperar o melhor do mundo se você não dá a ele o seu melhor?

Você deseja o melhor da vida, espera e acredita que merece isso, não é mesmo? E você está super certo. Mas, como quer receber isso tudo sem dar em troca o melhor que há em você? Não seria um pouco incoerente?

A coerência entre nossos sonhos, nossos pensamentos, nossos valores e nossas atitudes é a chave para a paz interior. É também fundamental para que recebamos exatamente aquilo que esperamos, exatamente aquilo que damos.

Lembre-se sempre disso! E onde quer que você vá, vá com todo o coração. O que quer que você faça, faça com alma, com vontade. Deixe ali um pouco do melhor que há em você, como quem dá um presente para o Universo! Ele saberá reconhecer e te retribuirá com o melhor que há nele também!

Então, vem por inteiro, vem com alma, vem com o coração, vem com tudo! Então, vem comigo!

Se isso também faz sentido pra você, deixe um comentário aí embaixo ou mande um email para carol@entaovemcomigo.com.br

O pulo do gato – parte 2: Batendo a porta na cara do desânimo.

Já destrinchou com calma toda a sua lista? (Se você não faz ideia do que estou falando, pode se inteirar por aqui).

Agora é hora da dica de ouro para se manter firme e forte nos seus projetos.

Preciso te contar que é bem grande a chance de, em algum momento, você desanimar. Há uma real possibilidade de você receber a visita de um cara meio chato, chamado desânimo, que vai querer causar um reboliço aí na sua cabeça e tentar te fazer desistir.

Mas, ó, não é pra se entregar, não! É pra mostrar pra ele que aqui somos realizadores de alto nível e não vamos nos deixar abater, hein? Seguiremos firmes e persistentes, focados no nosso objetivo.

Fácil falar, né? E fazer, é fácil assim também? Vem comigo que eu te conto…

Eu já andei dando a dica aí em cima, mas, como clareza aqui é lema, vou dizer de novo, com todas as letras: quando bater o baixo-astral, quando você sentir que não é capaz, que o esforço não vale a pena e que não adianta tentar, que essa é uma batalha perdida, CONCENTRE-SE NO RESULTADO!

Lembre-se do quanto aquilo é importante para você. Poxa, se está na sua lista de resoluções de ano novo não pode ser qualquer porcaria, é importante pra caramba, então aja como tal!

Visualize o seu resultado, pense em como você se sentirá bem quando conseguir realizá-lo. Concentre-se nessa sensação e tire daí as forças de que precisa para seguir bem firme no seu propósito.

Não enfie o pé na jaca! Sempre que der vontade de fazê-lo, reavive em sua mente e no seu coração os motivos que levam aquilo a ser tão importante para você. Perceba que se você jacar, dará mais passos para trás, e a linha de chegada fica é na frente. Andar para trás não te aproxima dela. Andar para trás não te levará à vida dos seus sonhos.

Não pense no processo, não se concentre nas dificuldades. Veja somente a sua vitória, o seu sucesso, O SEU RESULTADO! Veja-se vencedor, vencedor de você mesmo, vencedor do desânimo e do baixo-astral, vencedor de todas as forças contrárias, de todos que lhe disseram que não seria possível!

É POSSÍVEL SIM! E eu acredito e confio em você! Então, vem comigo!

Seu comentário será muito bem vindo e tratado com muito carinho, assim como seu email para carol@entaovemcomigo.com.br 😉

O pulo do gato – Tudo o que você precisa saber pra colocar seus planos em ação!

Chega de só planejar, planejar, planejar… Agora é hora de entrar em ação!

Aposto que você, assim como eu, já está com a sua listinha de metas para 2015, certo? Só que muitas vezes você olha para a listinha e pensa “e agora, o que eu faço com isso?”. Sei muito bem como é essa sensação…

Para todos os lados que olhamos vemos mensagens de motivação e esperança, nos dizendo para fazer e acontecer no ano que começa. O problema é que esquecem de dar pra gente o manual de instruções, o modo de usar dessas informações todas!

Então, ao invés de apenas te dizer que você precisa ter metas, vou te dar o pulo do gato, verdadeiras dicas de coach (de quem? Eu te explico aqui), sobre como concretizar os seus objetivos!!!

Ter um objetivo, algo que você pretende alcançar, é fundamental para parar de ficar rodando em círculos e, de fato, chegar a algum lugar (Já falei sobre isso aqui). Só que o objetivo é algo grandioso, é o seu ponto de chegada. Os passinhos até alcançar o seu destino são chamados metas.

As metas são a fragmentação, o passo a passo, para o seu sonho.

Mas agora chega de blá blá blá e vamos logo ao que interessa! Vamos agir! Pegue a sua listinha de planos para 2015. Se não tiver feito uma ainda. Pare agora, faça e só depois volte, ok?

Tudo pronto? Vamos em frente. Pegue cada um dos seus objetivos e divida-os em pequenas metas. Para facilitar a visualização, vamos pegar um exemplo: Emagrecer.

Pra começo de conversa, tem que ficar bem definido o quanto você pretende emagrecer, senão você não saberá se atingiu ou não o objetivo. Se você emagrecer 200 gramas ou 20 quilos, você emagreceu, mas viu o tanto que é diferente?

Então, tem que estar bem claro o quanto de peso você quer perder. Logo, o novo objetivo fica assim: emagrecer 10 quilos até 31.12.2015.

Agora você vai fragmentá-lo em pequenas metas. Por exemplo: 1-marcar consulta com o nutricionista. 2- escolher academias próximas à minha casa ou trabalho. 3-fazer a inscrição na academia. 4-montar o cardápio da semana de acordo com a dieta. 5-fazer a lista de compras de acordo com a dieta. 6-…

Viu como é?

E, para que você consiga acompanhar o seu progresso, suas facilidades, dificuldades e pontos que precisam melhorar, faça metas semanais. Aí, no sábado ou domingo, você tira um tempinho só para avaliar como foi a semana, o que deu certo e deve ser mantido, o que precisa de ajustes, como você pode obter melhores resultados.

Bom, eu ia dizer agora que, para dar certo, você precisa estar comprometido com seu objetivo, que tem que querer muito aquela coisa e tem que se dedicar a ela, mas, eu achei melhor deixar isso pra lá, porque eu sei que se você está aqui comigo é porque já passou dessa fase e quer DE VERDADE uma mudança na sua vida.

Ah, eu tenho mais uma dica de ouro pra te dar, talvez a mais preciosa nesse processo!!! Só que, para não confundir demais a sua cachola, vou deixá-la para amanhã. Assim você pode trabalhar com calma a sua listinha, fragmentando suas metas, e esse post não fica gigante e cansativo, combinado?

Ficou com alguma dúvida sobre como por em prática tudo o que eu disse? Não se acanhe, não! Deixe um comentário ou, se preferir, mande um email para carol@entaovemcomigo.com.br que terei o maior prazer em te ajudar, ok?

Vamos fazer acontecer? Então, vem comigo!

É hora de renovar…

É chegado, enfim, aquele momento que todo mundo esperava. É hora de agradecer por tudo o que passou, tudo que 2014 te ensinou, todas as coisas que ele te proporcionou.

É hora de olhar para trás, com orgulho de tudo que você fez, orgulho de quem você foi. Não se martirize se as coisas não saíram do jeito que você queria, se 2014 não foi o ano que você esperava. Perdoe-se. Você fez o melhor que poderia ter feito.

Fique tranquilo e deixe-o ir, deixe-o passar. Para renovar de verdade não se pode ficar apegado ao passado, nem pensando o quanto foi bom, muito menos se culpando pelo que não deu certo.

Agora é o momento de se preparar e se comprometer. Comprometimento com você mesmo, é claro. Comprometa-se a fazer tudo melhor, não importa quão bem você tenha feito em 2014. Comprometa-se em ser melhor, em crescer sempre, em evoluir.

Entregue-se por completo e mergulhe de cabeça em tudo o que você tiver que fazer em 2015 e, por favor, faça mais por você mesmo e menos pelos outros. Faça menos pensando no que os outros esperam de você, o que eles vão pensar, em como eles gostariam que você agisse. Faça pensando em como você vai se sentir.

Lembre-se também que você tem planos e objetivos bem definidos (se ainda não tem, volte aqui e aqui) e, antes de tomar uma decisão questione-se “Isso está de acordo com os meus objetivos?” “Isso vai me aproximar do que eu quero para minha vida?”. Se a resposta for não, deixe passar, não importa o quão bom aquilo lhe pareça, e, menos ainda, o que as outras pessoas fariam no seu lugar.

Eu quero te pedir mais uma coisa para esse ano: Que você arrase!!! Que você seja você em sua melhor versão! E que faça tudo o que for preciso para que os seus sonhos se realizem!!!! (Foram três coisas, né..rs…)

Agora que já estamos combinados, sei que você já está pronto! Então, sinta o novo chegando e, como um belo banho mar, levando embora tudo o que não lhe serve mais! Sinta a energia da renovação em todo o seu corpo, em todas as suas células.

Entregue-se, porque o melhor ainda está por vir!!!

Então, vem comigo!

Página 5 de 7« Primeira...34567