Essa tal liberdade

Muito se fala, nos dias de hoje, sobre liberdade. Virou meio que uma palavra da moda, todos buscando essa tal liberdade.

Mas, cá entre nós, o que é liberdade?

Sempre que ouço as pessoas falando sobre isso, logo identifico a ideia central da palavra: uma vida sem qualquer tipo de vínculo, sem relacionamentos ou trabalho fixo, enfim, nada que “prenda”.

Hum. Será que para ser livre não podemos mesmo ter nenhum tipo de vínculo com nada ou ninguém? Isso é liberdade? Ou será que é apenas uma espécie de fuga?

Eu tenho bastante claro que a liberdade é um valor para mim, daqueles que conduzem a minha vida e encabeçam as minhas decisões. A diferença é que eu sei o que ela realmente significa.

Liberdade não é viver sem vínculos, é viver sem amarras, sem limitações. – “Ué, mas não é a mesma coisa?” – Não, senhor! É completamente diferente.

Você pode muito bem viver sem vínculos e, ainda assim, continuar preso. Preso a tudo que te limita, que, pasme, não vem de nenhum outro lugar que não de você mesmo. Preso a pensamentos negativos, ideias preconcebidas, crenças limitantes, medo…

Como ser livre com medo? Como ser livre preocupado com o que os outros vão pensar de você ou quem poderá ficar chateado se você não fizer as coisas do jeito que o outro quer?

A liberdade, por outro lado, te faz viver leve! Quando se é livre, a leveza se torna a sua realidade. Taí duas palavras que combinam: livre e leve.

A leveza de viver livre do peso da mágoa, do medo, dos preconceitos, de tudo o que todos dizem que é o melhor para você.

Liberdade é escolher o que é melhor para você. É pegar lápis e papel e desenhar a vida que você quiser, a vida dos seus sonhos. Prefere lápis de cor, tinta guache? Fique à vontade, você é livre!

Quando se vive em estado de liberdade, a preocupação com os outros (aquela que te aflige e faz sofrer) simplesmente não existe!

E você é tão livre e tão leve, que pode até viver um relacionamento duradouro, constituir uma família, ter residência fixa e mesmo um emprego, sem que em momento algum você se sinta preso por isso.

Pode também colocar uma mochila nas costas e viajar pelo mundo, nunca se casar ou ter filhos, seu endereço pode ser nada além de uma caixa postal, e você será igualmente livre. A liberdade genuína, fruto das suas próprias escolhas, resultado da sua essência, da sua vontade, e não porque está em fuga.

Aliás, fugir é uma coisa que não adianta de nada, porque tudo o que mais te assusta e atormenta está dentro de você mesmo.

No fim, a liberdade é uma questão de autoconhecimento. É saber quem você é, o que te faz feliz e o que você quer para a sua vida. Mais: liberdade é dar vazão à força que vem de dentro você. É silenciar o mundo para poder deixar falar a sua própria voz. É experimentar a plenitude de ser nada além de você mesmo.

Quer mais liberdade na sua vida? Então, Vem Comigo!

Conta pra mim, o que te impede de ser livre? Deixe um comentário ou mande um email para carol@entaovemcomigo.com.br