Foi um sapinho que me ensinou…

Tenho certeza que todo mundo aqui, algum dia na vida, já levou um balde de água fria ao contar um plano seu, um desejo intenso, um sonho… Você vai todo empolgado contar aquele desejo especial, uma realização que você almeja alcançar e … pá! – a pessoa que você escolheu para confidenciar o seu precioso objetivo te diz: você é louco! Isso não é para o seu bico! Você não vai conseguir… coisas desse tipo.

Você tem aquele pensamento que aquece seu coração nos momentos difíceis, aquele sonho que, quando se visualiza realizando, sente-se tão bem que fica até sorrindo, com cara de bobo! Sabe qual?

Pois é. Aí, você fica doido para contar para alguém, dividir isso, compartilhar sua alegria, sua esperança. Toma toda a coragem do mundo, respira fundo, fala e obtém essa resposta? Parece que você diminui uns dez centímetros nessa hora, fica se sentindo o cocô do cavalo do bandido, muitas vezes acredita naquilo tudo que lhe foi dito e… desiste.

Eu já experimentei isso algumas vezes, até que ouvi uma historinha de Monteiro Lobato, que hoje compartilho com você.

Era uma vez uma corrida de sapinhos. Eles tinham que subir uma grande ladeira e, do lado, havia uma grande multidão, muita gente que vibrava com eles.
Começou a competição.
A multidão dizia:
– Não vão conseguir! Não vão conseguir!
Os sapinhos iam caindo um a um, menos um deles que continuava subindo. E a multidão a aclamar:
– Não vão conseguir! Não vão conseguir!
E os sapinhos iam desistindo, menos um, que subia tranquilo, sem esforço.
No final da competição, todos os sapinhos desistiram, menos aquele.
Todos queriam saber o que aconteceu, como ele conseguiu realizar aquela façanha impossível e, quando foram perguntar ao sapinho como ele conseguiu chegar até o fim, descobriram que ele era SURDO!

Sejamos nós também surdos, como aquele sapinho. Surdos às críticas destrutivas, surdos às palavras de desmotivação, surdos ao pessimismo, à descrença, surdos aos comentários maldosos, surdos a todos que não acreditam em nós. 

Ouça aquela voz que vem de dentro você e te diz forte, vibrante e intensa, que você é capaz, que é merecedor, que você é forte, bravo, guerreiro e lutador! Escute-a, ela acredita em você, porque conhece o seu poder, porque sabe que você, como o sapinho surdo, pode atingir o mais alto pico do maior dos montes, se não der ouvidos para o que não merece ser ouvido!

Sim, o topo espera por você! Então, vem comigo!