Mudança de vida

Quando você se torna consciente, a mágica acontece!

É no momento em que você acorda, quando você olha para os lados e percebe que quem dá as cartas é você, que quem está na dianteira da sua vida é você mesmo, é aí que a mágica acontece!

Quando você abre os olhos para a vida e começa a perceber que ela é o que você quer que ela seja, é este o momento da libertação.

Você tira o poder das mãos de quem quer que seja e o devolve para onde nunca deveria ter saído: para dentro de você.

E naquele segundo mágico, libertador, transformador, você dá início à história da sua vida. E, adivinhe? Ela será do jeitinho que você quiser! Terá o enredo, o cenário, as personagens e as cores que você escolher e, claro, você é o protagonista! Você e ninguém mais.

Os outros? Eles já não decidem mais por você, eles não têm mais o poder de escolher ou fazer nada, eles não te influenciam mais.

Claro que você terá companhias! Mas somente aquelas que você convidar para entrar, as pessoas mais iluminadas, alegres, inspiradoras, sonhadores como você, que, muito longe de quererem te controlar, unem-se a você pelos mais genuínos e singelos sentimentos. Só quem queira se contagiar com a sua luz, ao invés de ofuscar o seu brilho!

Sim, você nasceu para brilhar, para iluminar e enriquecer esse mundo! Pode aposentar essa capa velha que você colocava todos os dias para se esconder, agora é a hora de se mostrar. Presentear o mundo com a versão mais linda e especial de você, a verdadeira, sem filtros ou qualquer tipo de bloqueio!

Agora você está no comando e não tem mais nada a temer!

E aí, tá esperando o que pra começar a escrever a sua história?

Então, vem comigo!

Como seria?

Como seria a minha identidade se eu parasse de me comparar com o outro para descobrir quem sou? Como seria o meu interior se eu parasse de buscar do lado de fora formas de preencher o vazio que eu mesmo criei?

Como seria a minha autoestima se eu não precisasse do outro para me sentir bem? Como seria a minha autoconfiança se eu não precisasse mais de reconhecimento para me sentir capaz? E se o único reconhecimento de que eu precisasse fosse o meu próprio?

Como conseguir ouvir o som que sai daqui de dentro, se só o que eu faço é me perder no ensurdecer dos gritos que ecoam lá fora?

E se eu parasse para me escutar? E se eu parasse para me enxergar? E se eu parasse para me amar?

Como seria a minha vida se eu resolvesse prestar mais atenção em tudo o que eu tenho para me dizer? Como seriam minhas falas se eu só dissesse o que sai da minha boca, ao invés de preenchê-la com palavras que eu busco lá fora?

Como seria o meu coração se dentro dele só habitassem os sentimentos que eu tenho em mim? Como seria a minha realidade se eu me respeitasse mais?

Como seriam os meus relacionamentos se eu só os vivesse depois de estar inteiro? Como seria a minha realização pessoal se eu compreendesse quais são as minhas necessidades?

Como seria a minha rotina se eu soubesse exatamente o que eu quero? Como seria a minha vida material se eu só buscasse ter depois de ser?

Como seria a paz mundial se eu primeiro trabalhasse a minha paz interior?

Por que buscar em qualquer outro lugar as respostas que sempre estiveram e sempre estarão dentro de mim?

Por uma vida autoconsciente. Então, vem comigo!

Vamos conversar mais? Deixe um comentário ou mande um email para carol@entaovemcomigo.com.br