Vai procurar sua turma

Veja se você se enxerga nessa história. Você vive uma vidinha bem mais ou menos, vai trabalhar sonhando com a sexta-feira e tem um monte de gente reclamona à sua volta. Vocês passam um tempão juntos falando sobre como as coisas são difíceis, como os relacionamentos são chatos, como os chefes são uns malas, como o governo está acabando com o país, como o dinheiro acaba ainda no começo do mês… enfim, todas essas coisas com as quais estamos acostumados.

Só que um belo dia, cansado de tanta angústia, por já não aguentar mais essa tristeza que nunca tem fim, você para e pensa em como pode melhorar a sua vida! Sim, você! O que você pode fazer e não seu chefe, namorado ou amigos reclamões. E aí você vai lendo uma coisinha aqui, vendo um videozinho ali, e dá início à sua mudança!

Pronto! Você plantou uma sementinha dentro de você. E a cada pensamento virtuoso que você tem e a cada livro/texto/vídeo que consome, essa sementinha vai germinando, brotando, crescendo… Em um momento, que você nem sabe exatamente muito bem como chegou, você se percebe diferente, percebe que começou a ver a vida com outros olhos, buscando coisas melhores. Aquela tristeza deu lugar a um sentimento de esperança e satisfação.

De repente, você se pega falando com seus amigos sobre coisas como autoconhecimento, gratidão, paz interior, meditação…

Oi? Meditação? Daí surge aquele silêncio meio constrangedor acompanhado por um fuzilamento de olhares que dizem “Você pirou?” “Qual o seu problema?” “Eu não estou te reconhecendo mais!”.

E você experimenta a rejeição. Sua galera, que sempre curtiu sua companhia, agora está te evitando e ainda te olha com aquela cara de “Sério, meditação?”.

Aquela tristeza começa a querer voltar, fica dando umas cutucadinhas no seu ombro, enquanto você se pega pensando que é um estranho no ninho, que está sozinho nessa e não tem ninguém para compartilhar as coisas que realmente te interessam.

Você não se encaixa mais com os seus amigos, não se sente bem com aquelas velhas reclamações de sempre e não está mais confortável para falar o que você pensa de verdade.

Meu amigo, quando se chega neste ponto, só há uma coisa a fazer: vai procurar a sua turma!

A primeira coisa que você precisa saber é que isso acontece com todo mundo! Bom, pelo menos com todo mundo que decide se movimentar em busca de uma mudança de vida!

É super normal essa sensação de ser um estranho no ninho, sofrer com a rejeição das pessoas e você mesmo rejeitar as conversas improdutivas de sempre! Digamos que isso seja um ritual de passagem! Então, deixe-me dizer oficialmente: bem-vindo ao clube!

A segunda coisa é que VOCÊ NÃO ESTÁ SOZINHO! Tem muita, mas MUITA gente legal por aí passando pela mesma jornada que você, buscando mudanças, crescimentos, transformações, tomando atitudes e estudando um monte de coisa legal que você nem imagina!

Essa galera está se reunindo, trocando forças, ideias, experiências, compartilhando muito e batendo um papinho virtuoso! Ainda tem uns perdidos pelo caminho, assim como você, mas não se preocupe, eles também encontrarão um meio de se reunir!

Sua turma do passado? Bom, vocês estão em momentos diferentes agora e um dia eles também se cansarão de reclamar e escolherão mudar seus pensamentos. Quando esse dia chegar, você receberá uma mensagem que começa com “Sabe, eu estive pensando…” e você poderá acolher a todos de braços abertos e compartilhar sua caminhada.

Enquanto isso não acontece, tenha paciência e compaixão! Não precisa se afastar (se bem que algumas vezes você vai querer fazer isso, e está tudo bem! Não tem problema nenhum em não querer estar perto de quem não te faz bem), basta ter carinho e compreender que vocês estão em momentos diferentes e que eles ainda não estão prontos para assumir o controle de suas próprias vidas!

E você, meu querido, vai agora mesmo procurar sua turma! Vai encontrar toda essa gente incrível que está aí fora na mesma vibe que você!

Como fazer isso? Simples! Continue buscando se aprofundar nos assuntos do seu interesse. Apenas essa atitude já é suficiente para que o Universo conspire para que os seus caminhos se cruzem, o que algumas vezes acontece das maneiras mais inusitadas possíveis (esse Universo é mesmo um danadinho!)!

Se você for do tipo ansioso e não quiser deixar tudo por conta do Universo, pode buscar cursos (presenciais ou online), palestras, grupos, comunidades, workshops, participar de eventos, ou seja, se colocar em movimento e dar espaço para essa gente linda, elegante e sincera entrar na sua vida!

Aí é só correr para o abraço e preparar-se para jogar fora aquela crença limitante de que amigo de verdade a gente conta nos dedos!

Você não está sozinho! E eu também sempre estarei aqui para você!

Então, vem comigo!